O que é invisível em nós

Cartaz do filme "O fantasma da Ópera" Você realmente conhece, em profundidade, aqueles que vivem no seu entorno? Família, amigos, companheiros de trabalho, antigos colegas de escola? Pessoas com quem você se relaciona - com mais ou menos intimidade e frequência - e que por estarem mais próximas fisicamente "parecem" que também o estão espiritual, … Continue lendo O que é invisível em nós

Uma técnica milenar

A pintura oriental, além de influenciar a arte moderna do século XIX, faz um bem indiscritível à alma dos fruidores.

Peregrinacultural's Weblog

a216cb5969572811092c0b30e315e829Vida na montanha no outono, 1970

Zhang Daqian (China, 1899 -1983)

pergaminho montado e enquadrado, tinta e cor sobre painel dourado japonês

58 x 43 cm

Coleção Particular

Um dos mais colecionados artistas chineses nas últimas décadas, Zhang Daqian, nasceu na província de Sichuan, veio de família de artistas e foi com sua mãe e irmãos mais velhos que aprendeu a pintar. Seguiu o tradicional aprendizado copiando grandes mestres, e aos poucos favoreceu o conhecimento de dois grandes artistas chineses Shitao (1642-1707) e Bada Shanren (1626-1705). Em 1941 sua vida artística deu uma importante virada: foi estudar, acompanhado de outros artistas,  por dois anos consecutivos o mural de pinturas budistas nas cavernas de Mogao e Yulin em Dunhuang.  Este estudo o transformou em grande conhecedor e colecionador de arte.

Durante a Guerra Sino-Japonesa,  estudou a tradicional pintura de figuras Tang-Song e a antiga pintura de paisagem monumental. Aprendeu tecnicas…

Ver o post original 221 mais palavras

Educação e o medo da história

O resultado deste texto me surpreendeu nas redes….um grande numero de apoio e compartilhamento da ideia….me parece que os professores e pessoas ligadas à educação estão mobilizadas contra essa tendência de controle e manipulação do ato de educar.

of

Jan Steen_Fotor Jan Steen 1626 – 1679. Pintor Holandês de Leiden – Village School

A história se faz com perdedores e vencedores, mas essa é a história contada, que se trata na verdade de ficção. Na grande maioria dos casos a história, que geralmente é contada pelos vencedores, é extremamente ficcional e coloca os vilões como heróis e vice-versa; distorce fatos para construir uma ideia ou ideal.

Muitos dos grandes homens, com suas vidas romanceadas, conquistadores e visionários, estavam mais para carniceiros, tiranos, vaidosos, alguns até limitados. Pesquisas, números, resgates dos fatos, objetos, correspondências, fragmentos e evidências trazem à luz versões mais aproximadas do que fora a realidade.

Napoleão está em que lugar entre um herói francês e um tirano frio? Stalin está mais para revolucionário ou assassino em massa? Einstein se aproxima mais de um pacifista ou de um destruidor de milhões de vidas japonesas? A igreja católica salvou mais almas…

Ver o post original 594 mais palavras

Primeiras palavras (introdução à Pedagogia do Oprimido

  Aos esfarrapados do mundo e aos que neles se descobrem e, assim descobrindo-se, com eles sofrem, mas, sobretudo, com eles lutam.   As páginas que se seguem e que propomos como uma introdução à Pedagogia do Oprimido são o resultado de nossas observações nestes cinco anos de exílio. Observações que se vêm juntando às … Continue lendo Primeiras palavras (introdução à Pedagogia do Oprimido

Em 1889, como se imaginava os anos 2000?

Imagens que nos colocam na situação privilegiada de olhar do passado para o futuro estando e vivendo neste futuro…

Farofa Filosófica

As ilustrações de Jean-Marc Côté foram feitas na França entre os anos de 1889 a 1910, originalmente para estamparem caixas de cigarros, mais tarde, viraram cartões postais. O interessante desta série é que ela revela um pouco do imaginário daquele período (final do século XIX) sobre o “longínquo” século XXI. . Devido às dificuldades financeiras, os cartões de Jean-Marc Côté nunca foram realmente distribuídos e só vieram à luz muitos anos depois, depois que o autor de ficção científica Isaac Asimov os publicou em 1986.

800px-France_in_XXI_Century._Air_battle800px-France_in_XXI_Century._Air_cab800px-France_in_XXI_Century._Air_postman800px-France_in_XXI_Century._Barber800px-France_in_XXI_Century._Divers800px-France_in_XXI_Century._Electric_scrubbing800px-France_in_XXI_Century._Fishing800px-France_in_XXI_Century._Flying_police800px-France_in_XXI_Century._Helicopter800px-France_in_XXI_Century._Intencive_breeding800px-France_in_XXI_Century._Little_robbers800px-France_in_XXI_Century._Robot_orchestra800px-France_in_XXI_Century._Rolling_house800px-France_in_XXI_Century._School800px-France_in_XXI_Century._Toilette_madame800px-France_in_XXI_Century._War_cars800px-France_in_XXI_Century._War_planeFrance_in_XXI_Century._Race_in_PacificFrance_in_XXI_Century._Water_croquetFrance_in_XXI_Century._Whale_bus

Via http://publicdomainreview.org/

GOSTOU DESTE POST?
QUER RECEBER NOSSAS NOVIDADES E CONTEÚDO EXCLUSIVO EM SEU E-MAIL?
ASSINE NOSSA NEWSLETTER !

Ver o post original

TVs espiãs vigiaram 11 milhões de famílias nos EUA

A tecnologia que nos serve como poderosa ferramenta, pode em muitos casos nos utilizar como inocentes úteis….sempre estaremos utilizando e sempre seremos utilizados….não há como escapar…a menos que você esteja desplugado….

Por Bruno Garattoni

Há vários anos, as televisões da marca Vizio são as mais vendidas nos Estados Unidos. E com razão: aliam excelente qualidade de imagem (vivem ganhando prêmios da imprensa especializada) com preços incrivelmente baixos: compra-se uma Vizio gigantesca, de 65 polegadas e com resolução 4K, por apenas US$ 850 – metade do que custam as outras marcas.

Mas havia um porém: secretamente, as Vizio monitoravam tudo o que as pessoas assistiam. A televisão usava uma técnica chamada automated content recognition (ACR) para identificar o que estava exibindo – ela comparava as sequências de pixels a uma base de dados mantida pelo fabricante. Dessa forma, conseguia saber não apenas qual canal ou programa de tv estava sendo visto, mas também rastreava outras fontes de conteúdo, como DVDs, Blu-ray e vídeos da internet.

Essas informações eram registradas num dossiê, que identificava detalhadamente os hábitos de cada família, e oferecidas a anunciantes…

Ver o post original 109 mais palavras